Vaqueiros – Cachopo (14,8 km)

Ficha Técnica

Ponto de partida: À saída da aldeia, em direcção a Monchique

Coordenadas GPS do ponto de partida: 37º22´59.08´´N 7º43´43.99´´O

Extensão: 14,88 km

Grau de dificuldade (Sentido recomendado): III – Algo Difícil

Duração (aproximada): 4 h

Altitude Mínima: 236 m

Altitude Máxima: 411 m

Subida acumulada: 543 m

Descida acumulada: 410 m

Disponibilidade de água: Sim

Mercearias locais: No início e no final 

Época Aconselhada: Setembro a maio, embora a primavera seja a época mais aconselhada, pela sua beleza florística e pelas condições climatéricas.

Cartografia: Traçado do percurso nas Cartas Militares de Portugal nº 581 e 582 proveniente do Instituto Geográfico do exército, com escala de 1:25000.

Descrição do Itinerário 

Inicia-se em Vaqueiros o 4º sector da Via Algarviana. Após atravessar esta aldeia, o percurso conduz o caminhante para Sudoeste, dando-lhe oportunidade de contemplar pequenas hortas tradicionais, delimitadas por antigos muros de pedra e linhas de água. Ao longo do itinerário, a paisagem é dominada por densas áreas cobertas de estevas (Cistus sp.) e pontuais povoamentos de pinheiro-manso, conhecidos localmente por “projectos” uma vez que os proprietários receberam financiamento para a sua implementação. O relevo é acidentado e rico em miradouros naturais da paisagem.

Nesta viagem, o caminhante irá passar em alguns pequenos e simpáticos aglomerados habitacionais, nomeadamente Monchique, Amoreira, Casas Baixas e finalmente Cachopo. Em todas elas existem hortas em funcionamento, poços de roda, casario tradicional e muros de pedra ou valados a limitar os caminhos.

A simpatia das pessoas que aí vivem, dão particular beleza a estes locais, onde as tradições rurais ainda estão bem presentes, vale a pena uma pequena paragem para falar com a afável gente local. Os quintais e as hortas estão bem cuidados e a relação com a natureza é bastante harmoniosa. O património construído revela aspectos interessantes, como fontanários, poços, noras, eiras e vários pormenores arquitectónicos antigos. Nas Casas Baixas, o caminhante tem ainda ao seu dispor um centro de acolhimento, na antiga escola primária recuperada, onde pode pernoitar e descansar.

A viagem para Cachopo é muito aprazível, desenrolando-se ao longo de um denso bosque de sobreiral, com grande beleza natural. Cachopo constitui o principal núcleo habitacional desta região. Tem ainda nas suas casas os traços tradicionais e a Igreja de Santo Estêvão, localizada no centro, conhecida como lugar de peregrinação.

Mapa Setor 4

Newsletters


Newsletter Plugin by Bulk Email Software

Apoie a Via Algarviana

Contribua para a manutenção da Via Algarviana, descarregue o Guia da Via Algarviana e deixe um DONATIVO.
IBAN:
PT50 0036 0418 99105000149 85
Associação Almargem

Co-financiadores

Desenvolvido por Creative Rill - Webdesign Solutions