Valor de inscrição: 3€ (inclui seguro e saco mochila de algodão)

Data limite de inscrição: 18h00 de dia 29 de Maio de 2019

 

Inscrição obrigatória mediante preenchimento deste formulário

 


Esta atividade é em parceria com a empresa ProActiveTUR e com utilização do Alvará RNAAT (nº160/2011)


Recomendações: 

– Roupa e calçado confortável e adequado para caminhada;
– Levar água e merenda;
– Protetor solar e chapéu.


PROGRAMA de dia 01 Junho’19 | 8:30h

 

SETOR 4 – Vaqueiros a Cachopo (14,88 km)

Percurso: Vaqueiros – Cachopo

Distância: 14,88km

Guia: Ana Arsénio

Ponto de encontro: 8:30h no Parque de Estacionamento perto do Restaurante Retiro dos Caçadores, em Cachopo.

O transporte de Cachopo para Vaqueiros será assegurado pela organização, com o apoio da Junta de Freguesia de Cachopo.

Nível de dificuldade: Algo difícil

Limite de participantes: 25

Descrição: Nesta viagem que inicia na aldeia de Vaqueiros, iremos passar por alguns pequenos e simpáticos aglomerados habitacionais, nomeadamente Monchique, Amoreira, Casas Baixas e finalmente Cachopo. Em todas elas, existem hortas em funcionamento, poços de roda, casario tradicional e muros de pedra ou valados a limitar os caminhos.

Ao longo do percurso, o relevo é acidentado e rico em miradouros naturais da paisagem.

A viagem para Cachopo é muito aprazível, desenrolando-se ao longo de um denso bosque de sobreiral, com grande beleza natural. Tem ainda nas suas casas os traços tradicionais e a Igreja de Santo Estêvão, localizada no centro, conhecida como lugar de peregrinação.


SETOR 5 – Parises a Cachopo (17,3 km)

Percurso: Parises – Cachopo

Distância: 17,3km

Guia: Anabela Santos

Ponto de encontro: 8:30h na Paragem de autocarro, junto ao Snack Bar D. Zézinha em Parises.

O transporte de Cachopo para Parises (de volta ao ponto de partida) será assegurado pela organização, com o apoio da Junta de Freguesia de Cachopo.

Nível de dificuldade: Muito difícil

Limite de participantes: 25

Descrição: O setor 5 da Via Algarviana oferece uma paisagem espetacular. Parises é o ponto de partida da nossa caminhada, em plena Serra do Mú ou do Caldeirão, e daí ser um dos percursos mais exigentes, com um relevo muito sinuoso e acidentado, com subidas que o irão elevar ao topo de onde conseguirá ter vistas panorâmicas que não o deixarão indiferente e onde lhe apetecerá respirar bem fundo. Nas descidas, encontrará as zonas de vales verdejantes e linhas de água.

A caminho de Cachopo, espera-nos uma bela paisagem florestal, com grandes sobreiros e densos matos de medronheiros, urzes e estevas.


SETOR 8 – Alte a Messines (19,3 km)

Percurso: Alte – Messines

Distância: 19,3km

Guia: Luís Raposo

Ponto de encontro: 8:30h na Junta de Freguesia de São Bartolomeu de Messines.

O transporte* de São Bartolomeu de Messines para Alte (até ao parque estacionamento perto da Fonte Pequena) será assegurado pela organização, com o apoio da Câmara Municipal de Silves.

*Nota: este transporte é apenas assegurado a maiores de 16 anos.

Nível de dificuldade: Algo difícil

Limite de participantes: 25

Descrição: Alte é uma das aldeias mais tradicionais do Algarve. O itinerário atravessa a aldeia e rapidamente entra na típica paisagem rural do barrocal algarvio. Em Perna Seca, o percurso passa a trilho estreito, privilegiando o contacto com a natureza. A vegetação adensa-se e em breve o caminhante chega a uma pequena ribeira, rica em vegetação ribeirinha.

Um dos pontos altos deste setor é a passagem junto à margem do Ribeiro Meirinho, com a sua vasta vegetação ribeirinha, uma agradável surpresa, com bastante sombra e uma paisagem que certamente o surpreenderá, até chegar a São Bartolomeu de Messines.


SETOR 12 – Romeiras a Bensafrim (19 km)

Percurso: Romeiras – Bensafrim

Distância: 19km

Guia: Carlos Glória (Zen Trekk)

Ponto de encontro: 8:30h no Largo do Mercado Municipal em Bensafrim.

O transporte de Bensafrim para Romeiras será assegurado pela organização, com o apoio da Câmara Municipal de Lagos.

Nível de dificuldade: Difícil

Limite de participantes: 25

Descrição: Este percurso atravessa uma zona marcada pela presença da Barragem da Bravura, com o seu grande espelho de água. Até Bensafrim, o percurso decorre em caminhos bem marcados, inseridos numa paisagem muito rica, com montados de sobro e azinho, pequenas hortas, ribeiras e galerias ripícolas. A parte final insere-se num largo vale fluvial, sendo bastante plana e de fácil progressão.


LIGAÇÃO 5 – Marmelete a Aljezur (18,6 km)

Percurso: Marmelete – Aljezur

Distância: 18,6km

Guia: Jorge Duarte

Ponto de encontro: 8:30h no Mercado Municipal de Aljezur.

O transporte de Aljezur para Marmelete será assegurado pela organização, com o apoio da Câmara Municipal de Aljezur.

Nível de dificuldade: Difícil

Limite de participantes: 25

Descrição: Atravessando a povoação de Marmelete, toma-se um caminho por entre o eucaliptal, descendo em direção à Ribeira da Cerca. Os medronheiros predominam nesta parte do percurso e, chegando à zona da ribeira, é a vegetação ripícola que se destaca da paisagem e torna o local ideal para uma paragem, pois oferece bastante sombra.

Chegando ao marco geodésico do Corvo, é possível avistar Aljezur e toda a área envolvente. Avista-se a Foia, o ponto mais alto do Algarve. Em Aljezur, passa-se junto à igreja e ruas antigas, tendo sempre em vista o Castelo de Aljezur.


PROGRAMA de dia 02 Junho’19 | 8:30h

 

Setor 2 – Balurcos a Furnazinhas (14,3 km)

Percurso: Balurcos – Furnazinhas

Distância: 14,3km

Guia: João Ministro (ProaActiveTur)

Ponto de encontro: 8:30h no Café das Furnazinhas (No largo junto ao café, onde encontra o painel informativo da Via Algarviana).

O transporte de Furnazinhas para Balurcos será assegurado pela organização, com o apoio da Câmara Municipal de Alcoutim.

Nível de dificuldade: Fácil

Limite de participantes: 25

Descrição: Este setor da Via Algarviana inicia-se em Balurcos, pequena aldeia do Concelho de Alcoutim. Do centro desta povoação, o itinerário o percurso decorre numa região inicialmente pouco acidentada, mas que em breve começa a revelar os traços típicos da serra algarvia, com os seus numerosos barrancos e linhas de água. A paisagem é alternada entre áreas florestais e densos estevais e, em breve, a Via Algarviana atinge a Foupana, junto ao antigo moinho de água “Moinho da Rocha do Corvo”.

Após a travessia da ribeira, o percurso entra num bosque de azinho, com maior densidade de coberto arbustivo, chegando depois a Corte Velha, outro povoado serrano. O percurso leva-nos até à EN505, o principal acesso de Furnazinhas. Este é o centro deste belo monte serrano, terminando aqui o segundo sector da Via Algarviana.


Setor 6 – Barranco do Velho a Salir (14,9 km)

Percurso: Barranco do Velho – Salir

Distância: 14,9km

Guia: Joaquim Mealha

Ponto de encontro: 8:30h na Junta de Freguesia de Salir.

O transporte de Salir para Barranco do Velho será assegurado pela organização, com o apoio da Câmara Municipal de Loulé.

Nível de dificuldade: Fácil

Limite de participantes: 25

Descrição: Este setor desenvolve-se, inicialmente, numa zona relativamente plana, passando junto do moinho de vento da Eira de Agosto, onde poderá apreciar uma vista panorâmica sobre a serra e avistar até o litoral. Este é um daqueles locais que apelam a que faça uma pausa para apreciar a vista e respirar fundo! Vale a pena uma fotografia neste local, para mais tarde recordar… Depois descerá até ao Carrascalinho, ao longo de um barranco bastante arborizado e atractivo. Continuará a caminhar em plena Serra do Caldeirão, com passagem por densos sobreirais e ricos matagais mediterrânicos, onde abundam os medronheiros, urzes e rosmaninhos.

Em breve os antigos caminhos murados marcam presença, junto de habitações dispersas, num denso pomar de amendoeiras, até chegar a Salir, o principal aglomerado populacional desta região e a maior freguesia do Concelho de Loulé.


Setor 14 – Vila do Bispo a Sagres (16,6 km)

Percurso: Vila do Bispo – Sagres

Distância: 16,6km

Guia: Ana Carla Cabrita (Walkin´Sagres)

Ponto de encontro: 8:30h no Farol do Cabo de São Vicente.

O transporte de Sagres para Vila do Bispo será assegurado pela organização, com o apoio da Câmara Municipal de Vila do Bispo.

Nível de dificuldade: Fácil

Limite de participantes: 20

Descrição: Este setor da Via Algarviana desenvolve-se em pleno Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, uma das áreas protegidas mais belas e valiosas do país. Ao longo deste percurso poderá encontrar diversos endemismos florísticos, paisagens costeiras únicas e, com sorte, pode mesmo observar algumas aves raras e emblemáticas desta zona.

Da Igreja Matriz de Vila do Bispo, o percurso passa junto de pequenos montes rurais, como o de Catalão e o de Vale Santo, situando-se este último numa das zonas mais interessantes para observar aves.

Já com o Farol de S. Vicente presente no horizonte, o caminhante pode ainda visitar a Praia do Telheiro. A parte final do percurso desenrola-se por campos agrícolas abandonados e, à chegada da EN268, aqui a Via Algarviana junta-se também à Ecovia do Litoral e segue a sua pista até ao Cabo de São Vicente.


Ligação 3 – Monchique à Mexilhoeira Grande (25,4 km)

Percurso: Monchique – Mexilhoeira Grande

Distância: 25,4km

Guia: Cristina Chaveca e Nicola nascimento

Ponto de encontro: 8:30h na Estação Comboios Mexilhoeira Grande.

O transporte de Mexilhoeira Grande para Monchique será assegurado pela organização, com o apoio da Câmara Municipal de Portimão.

Nível de dificuldade: Algo difícil

Limite de participantes: 25

Descrição: O percurso tem início junto à rotunda da entrada em Monchique daí segue por uma estrada secundária, por trás das bombas de gasolina, entre hortas bem arranjadas e sobreiros até chegar à estrada que segue em direcção a Marmelete. Caminha-se um pouco nesta estrada e vira-se à esquerda para um caminho que segue por entre sobreiros proporcionando zonas de sombra. Atravessa-se uma zona de eucaliptal e desce-se em direcção ao Moinho da Rocha ao longo da ribeira da Senhora do Verde, passando entre hortas e pomares. Pode-se observar alguma vegetação ripícola e há vários locais de sombra junto à ribeira.

De regresso ao percurso, segue-se em frente e atravessa-se uma ponte sobre a A22 (Via do Infante). Logo a seguir surge uma mancha de sobreiral, que não se fica indiferente. Atravessa-se a Figueira e depois a Ribeira do Farelo em direcção à Mexilhoeira Grande.


Ligação 7 – Alte a Paderne (14 km)

Percurso: Alte – Paderne

Distância: 14km

Guia: Hélder Pereira (GeoWalks & Talks)

Ponto de encontro: 8:30h no Centro de Saúde de Paderne.

O transporte de Paderne para Alte será assegurado pela organização, com o apoio da Câmara Municipal de Albufeira.

Nível de dificuldade: Difícil

Limite de participantes: 20

Descrição: O percurso inicia-se em Paderne até à zona do Parral a ligação da Via Algarviana acompanha a “PR3 – Percurso do Cerro Grande”, passando pela Ribeira de Algibre. A partir deste ponto podemos observar a paisagem típica do barrocal (sub-região natural do Algarve, localizada entre a serra e a costa, caracterizada pela presença de várias elevações calcárias de forma irregular denominadas “barrocos”, que raramente excedem os 400 metros de altitude), onde se pode ir desfrutando, para além das zonas de mato, das pequenas propriedades de alfarrobeiras, amendoeiras e figueiras. Chega-se a Esteval de Mouros e segue-se até à localidade de Júlia que oferece uma vista panorâmica sobre Alte. Desce-se até ao Bairro da Boavista finalizando o percurso junto à Ribeira de Alte.

Newsletters


Newsletter Plugin by Bulk Email Software

Apoie a Via Algarviana

Contribua para a manutenção da Via Algarviana, descarregue o Guia da Via Algarviana e deixe um DONATIVO.
IBAN:
PT50 0036 0418 99105000149 85
Associação Almargem

Recomendado por:
Desenvolvido por Creative Rill - Webdesign Solutions